Brasileiro fala sobre clima no Haiti após terremoto: ‘muita apreensão’

Neno Garber, diretor do Centro Cultural Brasil-Haiti, disse que na capital as pessoas estão buscando informações sobre familiares, mas que a rede telefônica não está suportando tantas ligações.

Por: G1

Um brasileiro que reside no Haiti relatou à GloboNews como está a situação no país após o forte terremoto deste sábado (14). Neno Garber, diretor do Centro Cultural Brasil-Haiti, mora na capital Porto Príncipe e disse que mesmo na cidade, que não foi atingida diretamente, o clima é de preocupação.

“Por enquanto aqui na capital a situação é de muita apreensão. As pessoas procurando informações sobre seus familiares, já tem a informação sobre um ex-senador que faleceu, hotéis que caíram… A tentativa de ligar também está sendo muito difícil, porque a gente não tem uma rede tão boa. Ela não foi danificada, mas a quantidade de ligações não passa, as ligações não passam”, disse o brasileiro Neno Garber, em Porto Príncipe.

Além disso, ele explicou que a apreensão em grande parte decorre das lembranças do terremoto catastrófico ocorrido em 2010. O país ainda tenta se recuperar do terremoto de magnitude 7 que ocorreu na região da capital há 11 anos, deixando milhares de mortos e vários prédios destruídos.

VÍDEO: Terremoto de 7,2 de magnitude deixa mortos no Haiti

Terremoto de 7,2 de magnitude deixa mortos no Haiti

Share this:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.