Bolsonaro critica ICMS que deixa a gasolina mais cara em MS

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cumpre agenda na manhã desta sexta-feira (14) na cidade de Terenos, em Mato Grosso do Sul. Em entrevista aos jornalistas, ele alfinetou o governador Reinaldo Azambuja, sobre o ICMS (Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços) que deixa o combustível mais caro. O governador não participou do evento.

Conforme Bolsonaro, a população precisa saber a realidade e prestar a atenção quando for eleger o novo governador, esclarecendo que não iria falar nem mal nem bem do governador  Reinaldo Azambuja (PSDB). O tucano não compareceu ao evento. “Não pode é o pessoal me culpar pelo preço da gasolina”, se defendeu.

Ele aproveitou para falar sobre as eleições presidenciais, no ano que vem, e pediu responsabilidade, principalmente porque quem assumir em 2023 vai indicar dois ministros ao Supremo, a mais alta Corte brasileira.

Em cerimônia na manhã desta sexta-feira (14), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) entregou cerca de 2.100 títulos de terra a mais de 300 famílias que vivem no assentamento Santa Mônica, localizado no município de Terenos, vizinho da capital Campo Grande.

O avião com Bolsonaro pousou às 9h36 em Campo Grande e o presidente foi de helicóptero até Terenos.

Além do presidente, participaram do ato a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, o secretário especial de Assuntos Fundiários, Nabhan Garcia, e o presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Geraldo Melo Filho.

A viabilização dos títulos é de responsabilidade que cabe à pasta dirigida por Tereza Cristina.

 

Fonte: Dourados Agora

Share this:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.