Irmã de jovem que morreu em discussão com colega por causa de música pede justiça: ‘Vazio que nunca vai ser coberto’

Família não entende o fato de o homem indiciado pelo crime estar solto. Homicídio aconteceu durante confraternização em fazenda de Jataí, há 14 dias.

Por: Rafael Oliveira, G1 GO

A família do vendedor Pablo Barros Carvalho, de 23 anos, assassinado durante uma briga por causa do estilo da música que estava tocando, pede a prisão do colega dele suspeito de cometer o crime em Jataí, no sudoeste goiano. Irmã da vítima, Amanda Carvalho conta que todos estão muito abalados.

“A filhinha dele tem só três anos. O mais dolorido é você escutá-la falar para as pessoas: ‘Não tenho mais papai’. É um vazio que nunca vai ser coberto. Sei que a prisão do rapaz não vai trazer meu irmão de volta, mas ele também não pode ficar solto”, desabafou a irmã.

 

O nome do suspeito não foi divulgado. Por isso, o G1 não conseguiu localizá-lo para que se posicionasse sobre o caso.

Pablo foi esfaqueado no último dia 13 de março em uma fazenda, onde os amigos foram passar um fim de semana. Pessoas que estavam no local o socorreram e o levaram ao Hospital das Clínicas de Jataí, onde ele morreu.

O suspeito do crime se apresentou à polícia, mas responde ao processo em liberdade. O delegado Henrique Wilson explicou que concluiu o inquérito após ouvir todas as testemunhas e o caso segue no Judiciário.

“O autor foi indiciado por homicídio qualificado e foi remetido ao Judiciário, onde ele vai aguardar a decisão da Justiça”, disse o delegado.

 

Em nota, o Tribunal de Justiça de Goiás disse que ainda não recebeu o inquérito e que não pode se pronunciar.

Pablo Barros, de 23 anos, morreu após ser esfaqueado por colega em fazenda de Jataí — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Pablo Barros, de 23 anos, morreu após ser esfaqueado por colega em fazenda de Jataí — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Protesto

 

Na última quinta-feira (25), parentes e amigos fizeram uma manifestação na porta da delegacia em que o crime era investigado.

“A gente quer chamar a atenção da polícia para verem que meu marido era muito querido. Queremos resposta e justiça. A gente quer que o prendam”, disse a esposa da vítima, Georgiane Cabral Faria.

 

Os parentes não entendem o motivo de ele ainda não ter sido detido. “A pessoa chega na delegacia e se apresenta como se tivesse tirado o doce de uma mão e não acontece nada. Continua solto”, lamentou a irmã.

Familiares e amigos de Pablo Barros pedem justiça em Jataí — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Familiares e amigos de Pablo Barros pedem justiça em Jataí — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Pablo Barros Carvalho, de 23 anos, foi morto com vários golpes de faca, em Jataí  — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Pablo Barros Carvalho, de 23 anos, foi morto com vários golpes de faca, em Jataí — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Share this:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.