Passageiros se desesperam com morte de homem com suspeita de covid em voo

Do UOL, em São Paulo 20/12/2020 11h03

Dezenas de passageiros de um voo da United Airlines viveram momentos de desespero depois de um homem morrer no avião. A mulher da vítima disse aos paramédicos que ele estava com sintomas de covid-19.

O avião, que partiu de Orlando com destino a Los Angeles, na última segunda-feira, fez um pouso de emergência em Nova Orleans após a tripulação tomar conhecimento do estado de saúde do passageiro. A mulher do homem comentou que ele tinha um exame marcado para saber se estava ou não com a doença provocada pelo coronavírus.

Relatos de outras pessoas a bordo do avião dizem que o homem estava tremendo, suando e com dificuldade para respirar antes da decolagem. Após o pouso de emergência, médicos foram autorizados a entrar no avião, mas o passageiro foi declarado morto no hospital.

Segundo a companhia aérea, o homem e a família mentiram sobre o seu estado de saúde ao preencher o formulário para o voo. Vários passageiros questionaram os protocolos da companhia após o incidente.

A passageira Jo LaFlame também comentou a situação. Ela mencionou que o homem sentado atrás dela no voo “morreu de covid”. “Como você sabe que é covid? Por que a mulher confirmou enquanto falava com os paramédicos”, escreveu ela. Em outra postagem, ela criticou o voo ter sido retomado na mesma aeronave com todos expostos aos vírus.

Outro passageiro, Robert Reves, relatou que inicialmente todos achavam que ele tinha morrido após uma parada cardíaca. “Mas a mulher dele rapidamente falou que ele estava apresentando dificuldade para respirar, não estava sentindo gosto e cheiros”, escreveu ele.

Tony Adalpa foi o passageiro que mais se envolveu na situação. Ele disse ao TMZ que os médicos levaram 45 minutos para entrar no avião. Nesse tempo, algumas pessoas tentaram reanimar a vítima.

“Não fizemos respiração boca a boca, estávamos fazendo compressões torácicas e eles colocaram uma máscara de oxigênio nele”, contou ele, que ficou sabendo no momento que o homem poderia estar com covid-19. Ainda assim, ele optou por auxiliar os paramédicos na retirada da vítima do avião.

“Sabia dos riscos envolvidos na realização de RCP em alguém com chances de ter covid, mas optei por fazê-lo de qualquer maneira. Falei com a mulher do passageiro sobre seu histórico médico e ela nunca mencionou que ele estava doente, mas disse que ele tinha um teste agendado em Los Angeles”, contou ele em uma série de postagens no Twitter.

Adalpa contou ainda que fez um exame e está assintomático. Ele aguarda agora o resultado de um segundo exame de covid.

Agora, a United Airlines está entrando em contato com todos os 179 passageiros do voo para alertá-los sobre possíveis sintomas. Em nota, a companhia lamentou o episódio.

“Nosso voo foi desviado para Nova Orleans devido a uma emergência médica e os paramédicos transportaram o passageiro para um hospital local onde ele foi declarado morto. Entramos em contato com sua família e expressamos nossas sinceras condolências por sua perda”.

 

Share this:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.