MATO GROSSO DO SUL – Integrantes do PCC são condenados a mais de 220 anos de prisão

A 3ª Vara Criminal de Campo Grande, acolheu o pedido do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – GAECO e condenou integrantes da organização criminosa Primeiro Comando da Capital a penas que, somadas, superam 220 anos de prisão.

A condenação ocorreu na ação penal decorrente da Operação “Paiol”, deflagrada pelo GAECO em conjunto com o Batalhão de Operações Especiais e o Batalhão de Choque da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul.

As investigações tiveram início em junho de 2017 e o foco foi identificar pessoas integrantes da facção criminosa do Primeiro Comando da Capital, atuantes no Estado de Mato Grosso do Sul, cujas atividades eram voltadas a cuidar do setor responsável pela aquisição, guarda, comercialização e empréstimo de armas de fogo utilizadas pelos faccionados para o cometimento dos mais diversos crimes.

O nome da operação – “Paiol”- atribui-se justamente à nomenclatura utilizada pela organização para se referir ao local/setor onde são armazenados os armamentos do grupo. No decorrer das investigações, foram apreendidos 800g de skank (droga), 343 munições e 5 armas de fogo, dentre elas uma submetralhadora, marca Hugger, cal. 9mm, e um fuzil SL 15, marca Spike Táctica.

Para o MPMS, os réus integraram, no período de junho de 2017 a 12 de junho de 2018, organização criminosa armada, a fim de cometer crimes, em especial, tráfico de drogas e outros contra o patrimônio, bem como relacionados à aquisição, posse, guarda, fornecimento e empréstimos de armas de fogo.

Diante disso, ao todo foram condenadas 23 pessoas, dentre elas um dos líderes do PCC no Estado, a quem foi imposta uma pena de 18 anos e 4 meses de reclusão, em regime fechado, e um agente penitenciário que a ele fornecia informações, o qual ainda teve a perda do cargo decretada.

A sentença condenatória ainda não transitou em julgado, ou seja, é possível a interposição de recursos.

Fonte: Dourados Agora

Share this:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.